Carregando...

Alerta!


A cidade de Anchieta - Pontal de Ubu

LiveZilla Live Help

Sobre UbúA cidade de Anchieta

 

História
 
A cidade de Anchieta tem sua origem ligada à aldeia de Iriritiba, também chamada Reritiba, que, em tupi, significa "muitas ostras". A aldeia foi fundada pelo padre José de Anchieta em 1561. O padre transferiu-se definitivamente para Reritiba em 1587 e faleceu em 9 de junho de 1597. Nesse período, produziu grande parte de sua obra literária e dramática, o que faz da cidade de Anchieta um dos berços dessas artes no Brasil.
 
Com a expulsão da Companhia de Jesus das terras portuguesas em 1759, a aldeia de Reritiba recebeu o foro de vila com o nome de Vila Nova de Benevente. Logo após a partida dos jesuítas, a vila passou por um período de decadência devido à desocupação da região pela maioria dos nativos. Em 12 de agosto de 1887, a vila foi elevada à condição de cidade, recebendo um novo nome: Anchieta, em homenagem ao famoso padre jesuíta que ali viveu e morreu no século XVI.
 
A vila tomou novamente impulso em sua economia a partir da chegada, pelo porto de Benevente, de milhares de colonos italianos entre os anos de 1874 e 1895. Da vila, surgiram, também, as atuais cidades de Alfredo Chaves, Piúma e Iconha.
 
Geografia
 
Localiza-se junto à foz do rio Benevente[8], a uma latitude 20º48'21" sul e a uma longitude 40º38'44" oeste, estando a uma altitude de dois metros. Sua população estimada em 2004 era de 21 352 habitantes. Anchieta é dividida administrativamente em três distritos: Alto Pongal, Anchieta, Jabaquara.
 
Economia
 
Uma parte da economia de Anchieta está baseada na agricultura familiar. Entre as principais culturas destacam-se a banana, a mandioca, o milho, o arroz, o café e o feijão. A banana aparece juntamente com o café, nas regiões montanhosas do município e nas encostas dos planaltos. O feijão o arroz e o milho são cultivados nas áreas de baixada, sendo o arroz do tipo irrigado.
 
A pecuária também é forte no município sendo que 68% da produção são de leite e 32% de corte. O segundo maior rebanho do município é o suíno seguido por outros menores como o eqüinos, caprinos, ovinos. A pesca também ajuda a movimentar a economia da cidade. Essa atividade é realizada no litoral do município ou em alto mar, na região de Abrolhos.
 
A maior receita do município vem das empresas situadas na região. A Samarco Mineração S.A. é responsável pelo maior repasse, que de forma direta é proveniente do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). De forma indireta está a arrecadação através das empresas terceirizadas, por meio do Imposto sobre o Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN).
 
O município está passando por um grande desenvolvimento com a implantação de um pólo siderúrgico na região. A Usina de Tratamento de Gás (UTG) já foi inaugurada e está em pleno funcionamento. Novos empreendimentos estão previstos para o município, como a 4ª Usina de Pelotização da Samarco Mineração, a Companhia Siderúrgica de Ubú (CSU) e o porto da Petrobrás.
 
Turismo
 
Anchieta é uma cidade histórica e tranqüila, ideal para quem busca sossego e relaxamento do dia a dia. A prefeitura costuma organizar shows gratuitos de artistas nacionais durante o verão. Em outubro, a cidade organiza o Festival de Frutos do Mar. Turistas poderá visitar o Santuário de Anchieta, onde o Padre José de Anchieta viveu grande parte de sua vida. A cidade é ponto de chegada de turistas religiosos que fazem peregrinação a partir de Vitória. No verão, o grande atrativo da cidade é o Carnaval, considerado um dos maiores do Espírito Santo. Existem duas formas de aproveitar o carnaval anchietense, uma é associar-se a um dos blocos carnavalescos que desfilam na Sede, outra é ir para a praia dos castelhanos (considerada uma das melhores praias do Brasil). Os blocos são os maiores atrativos do carnaval da cidade, e os principais blocos são o Bloco do brahmeiro, Bloco burrinha da pinga e Bloco do jaraguá, ambos desfilam na sede.

Galeria de fotos